Acidente

Barro Duro perde líder comunitário Valdir Oliveira

Figura constante em lutas por melhorias do bairro foi atropelado na avenida Adolfo Fetter, na qual o próprio estava envolvido em reivindicações por iluminação

08 de Agosto de 2018 - 19h16 Corrigir A + A -
Trecho sem iluminação ainda não tem previsão de ser solucionado. (Foto: Jô Folha - DP)

Trecho sem iluminação ainda não tem previsão de ser solucionado. (Foto: Jô Folha - DP)

"É mais um conhecido nosso, é mais uma pessoa do bairro que perde a vida nesta avenida". O desabafo parte de Paulo Simões, morador do Barro Duro, sobre o acidente que vitimou o líder comunitário Valdir Oliveira na noite da última terça-feira (7) em Pelotas. Valdir das Figueiras, como era conhecido, foi atropelado na avenida Adolfo Fetter, no trecho entre a avenida José Maria da Fontoura e a entrada do Barro Duro. No local do acidente não há iluminação, o que tem sido uma constante reivindicação de moradores do bairro.

Valdir atualmente era presidente do Oásis Praia Clube, associação criada em 1958 e tradicional pelo formato de navio desenhado pelo arquiteto Adail Bento Costa. Foi dentro do clube que o corpo foi velado com centenas de amigos e familiares. Para muitos presentes, Valdir representava um lutador persistente e um ativista da praia. Entre as principais reivindicações estavam a preservação das figueiras na beirada da Lagoa dos Patos e valorização de aspectos turísticos do bairro, considerado por ele como esquecido pelo poder público.

Outra luta que recentemente se envolveu foi justamente a iluminação completa dos cerca de 2,5 quilômetros da avenida Adolfo Fetter entre o Balneário Santo Antônio e o Barro Duro. O envolvimento ganhou força neste ano, após uma jovem perder a vida na via também a noite e também em trecho sem iluminação. Valdir Oliveira nasceu em Pelotas no dia 14 de abril de 1944, era contabilista e tinha 74 anos.

Exemplo de luta e persistência
O filho Emmanuel Oliveira, 24, só possui boas lembranças do pai. "Essa luta dele de replantar árvores nativas na praia, de envolver crianças em projetos sociais. Se era algo pra fortalecer a praia e melhorar o bem estar da população do Barro Duro podiam contar com ele pra qualquer coisa", enalteceu o jovem. Para Emmanuel, ficam as boas lembranças do pai e os exemplos dados de como ser uma pessoa envolvida com a comunidade onde habitava, lembra o filho.

O Oásis Praia Clube, praticamente uma segunda casa de Valdir, completará 60 anos neste mês. "O navio (Oásis) está sem o seu capitão", lamentou Paulo Simões.

Reivindicações permanecem
Integrante de grupos de moradores do bairro, dona Marinez Bast Simões lamenta o estado da via e o que chamou de descaso do poder público com a população do bairro, que neste ano perdeu dois moradores em acidentes em trechos sem iluminação. "Ele se vai mas as nossas reivindicações permanecem. Até quando a prefeitura vai nos deixar nesta situação?", questionava.

Marinez também reclamou do atual estado da orla, das ruas do acesso à beira da praia e das vias internas do bairro. "Seu Valdir foi um lutador incansável, que chamou inúmeras vezes a atenção para essa iluminação. Vamos permanecer reivindicando, mesmo ouvindo tantos 'nãos'", rememorou.

Iluminação depende de aprovação da Caixa
Em contato com o secretário de Planejamento e Gestão (Seplag), Paulo Morales, na tarde desta quarta-feira (8), ele garantiu que a obra permanece na lista de projetos que aguardam a liberação de recursos em um financiamento na Caixa Econômica Federal. O recurso envolve outras obras e foi aprovado em novembro do ano passado pela Câmara de Vereadores. "Estamos aguardando a análise do projeto dentro dos trâmites da Caixa. Nos foi informado que nossa cidade está entre as prioritárias, mas dependemos da análise do banco", informou. A obra ainda não tem previsão de ser iniciada.

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados