Comércio açucarado

Venda de doces chega a dobrar no período da Fenadoce

Turistas e pelotenses se mostram mais estimulados a consumir o produto

14 de Junho de 2017 - 10h32 Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

Presente. A cliente escolhe doces  na confeitaria para presentear (Foto: Jô Folha - DP)

Presente. A cliente escolhe doces na confeitaria para presentear (Foto: Jô Folha - DP)

Os turistas movimentam o mercado doceiro também fora da 25ª Feira Nacional do Doce (Fenadoce), que ocorre até o dia 18 no Centro de Eventos. Segundo a presidente da Associação dos Produtores de Doces de Pelotas, Luciana Silveira, a comercialização de doces nas confeitarias chega a aumentar 50% no período do evento anual. Mas na avaliação dos proprietários das doçarias, ela praticamente dobra, com as vendas para os turistas e também para os pelotenses, que se mostram mais estimulados a consumir o produto.

Conta a comerciante Vera Venzke que a presença de ônibus de turistas fez superar todas as expectativas. “No domingo, eram seis ou sete”, lembra. “São muitos, muitos turistas”, completa Vera. Entre os doces preferidos, o pastel de Santa Clara é bastante procurado. “Os clientes pedem”, diz.

“Eles querem os doces tradicionais de Pelotas, principalmente para levar”, conta a doceira Rose Klumb. Em média, cada cliente compra caixas com seis doces, mas pode chegar 20. “A de seis é a mais simpática”, diz o comerciahnte César Pereira. Nas confeitarias da área central da cidade, o preço de cada doce tradicional de confeitaria varia entre R$ 3,50 a R$ 3,60.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados